HISTÓRICO PAULINHO BOCA DE CANTOR

PAULINHO BOCA DE CANTOR, compositor e cantor popular, um dos integrantes do grupo Novos Baianos (prêmio de melhor disco feito no Brasil em todos os tempos - ACABOU CHORARE - Revista Rolling Stone – Out. 2007), começou sua carreira musical como “crooner”de orquestra em 1963.

Além de se apresentar desde os anos 60 em shows musicais por todo Brasil e no exterior é também um estudioso da origem da musicalidade Brasileira. Tem produzido e apresentado trabalhos sobre a história da música no Brasil resultado de pesquisas e de resgate histórico do patrimônio artístico e cultural, entre eles “DO LUNDU AO AXÉ –BAHIA DE TODAS AS MÚSICAS”(2002) através do FAZCULTURA - Secretaria de Cultura do Estado da Bahia) e o projeto A BOSSA DO BOCA100 ANOS DE MÚSICA NO BRASIL, através do Ministério da Cultura –Fundo Nacional de Cultura (Pronac 064416). (2007)
 
 


Apresentou o mesmo projeto em 10 cidades do interior da Bahia através do Fundo de Cultura da Bahia (FCBA.) 31/07 a 22/08/2008. Em 2010 idealizou e produziu pesquisa sobre a história da Musica de São Paulo, através de Convênio com a Secretaria de Cultura de Estado se São Paulo. o resultado do trabalho pode ser conferido no site www.musicadesaopaulo.com.br

O artista se apresenta no Carnaval de Salvador desde 1976, sempre inovando e atualizando suas apresentações e foi responsável junto com os parceiros do grupo “Novos Baianos”pela revolução tecnológica no Carnaval de Salvador, ao se apresentarem pela primeira vez num trio elétrico usando som de voz (o som do trio era somente instrumental). Contribuindo para a efervescência musical da Bahia e para o surgimento das grandes estrelas da música baiana nos últimos 30 anos.

ÚLTIMOS TRABALHOS DO ARTISTA:

CD TODOS OS SAMBAS (CD)–releituras de sambas- da chula até a Bossa Nova. (1998/99)

CD DO LUNDU AO AXÉ- 100 anos da Música Baiana –Origem da nossa musicalidade (2002)

CD GERASONS- COM PEPEU, BABY E OS FILHOS DOS NOVOS BAIANOS (2004/05)

DVD E CD A BOSSA DO BOCA–homenagem a Bossa Nova e a João Gilberto. 2007/2008

DVD PAULINHO BOCA CANTA NOVOS BAIANOS 40 anos dos Novos Baianos. 2010/2011

IDEALIZOU E PRODUZIU PESQUISA SOBRE A HISTÓRIA DA MÚSICA DE SÃO PAULO, DISPONIBILIZADA NO SITE www.musicadesaopaulo.com.br 2010/2011

A HISTÓRIA DA MÚSICA NA BAHIA -Por Paulinho Boca de Cantor- Livreto escrito pelo artista com o resultado de pesquisas feitas sobre a origem e trajetória da musicalidade baiana.

HISTÓRICO:

1963 a 1968- Começou atuando como “crooner”de ‘Carlito e sua Orquestra’que depois virou ‘Orquestra Avanço’animando bailes em Salvador e no interior da Bahia.

1969- Funda em Salvador o grupo ‘Novos Baianos’, com Moraes Moreira, Galvão, Baby do Brasil e Pepeu Gomes.

1969 a 1979- Lançou dez discos com os Novos Baianos participou de todo trabalho do grupo que revolucionou a música brasileira nos anos 70, inclusive criou o Trio Elétrico dos Novos Baianos (1976) colocando pela primeira vez som de voz no Trio Elétrico e é presença marcante até os dias atuais no Carnaval de Salvador.
Vivendo numa comunidade o grupo ‘Novos Baianos’revolucionou a música e vida brasileira nos anos 70 e ainda é referência para novas gerações de artistas. (O disco Acabou Chorare- Novos baianos 1972 foi considerado o melhor disco feito no Brasil em todos os tempos- pesquisa da revista Rolling Stone- Out. 2007)

1979- Começa carreira ‘solo’, lança disco Paulinho Boca de Cantor- Bom de Chinfra e Bom de Amor (CBS)- destaque para a parceria com Gilberto Gil e Galvão na faixa “Que bom prato é vatapá”.

1981- Lança o disco de maior sucesso em sua carreira ‘VALEU’. Consolida sua carreira ‘solo’fazendo shows por todo Brasil e vende mais de 100 mil cópias –um dos discos independentes mais vendidos no Brasil até hoje.

1983- Lança o disco Prazer de Viver e começa sua carreira no exterior se apresentando em Roma no show ‘Bahia de Todos os Sambas’ao lado dos nomes mais expressivos da nossa música entre eles –Dorival e Nana Caymmi, Gal Costa, Maria Bethânia, Gilberto Gil, Caetano Veloso, Moraes Moreira, Batatinha e João Gilberto.

1984- É contratado pela Emi Odeon e faz três discos na nova gravadora –Cantor Popular (1984), Carnaval Já (1985) e Brincar pra Valer (1986) e continua se apresentando em vários eventos musicais importantes em todo Brasil, participa do disco infantil Casa de Brinquedos –cantando a música Macaquinho de Pilha junto com o parceiro Carlinhos Vergueiro- o disco foi idealizado e produzido por Toquinho.

1988- Funda a ‘Bahia Band’fazendo as primeiras fusões da nova música baiana e o que se passou a chamar ‘axé music’com o pop internacional.

1990- Lança o disco “Não se morre mais”(Memória Discos), destaque para o sucesso junino Forró em Cachoeira (parceria com Edil Pacheco|) volta a morar em Salvador participa de vários projetos culturais importantes.

1992- Funda a ABAI Associação Bahiana dos Artistas Independentes junto com o parceiro Edil Pacheco assegurando a participação dos artistas independentes no Carnaval de Salvador.

1997- Volta à mídia e aos palcos de todo Brasil com o lançamento do maravilhoso CD Todos os Sambas –uma leitura de todas as nuances do samba desde a chula até a bossa nova.

1997- Se reúne com o grupo “Novos Baianos”, depois de quase vinte anos e grava com o grupo o CD duplo Infinito Circular- (ao vivo) pela gravadora Som Livre / Universal, faz shows históricos com o grupo em todo Brasil.

1998- Participa com o grupo Novos Baianos da Noite Brasileira no Festival de Montreux na Suíça.

1999- Idealiza, produz e participa do CD em homenagem aos 100 anos do Esporte Clube Vitória que contou com as participações de Daniela Mercury, Ivete Sangalo, Tatau (Araketu), Durval Lélis, Gil da Banda Beijo e toda a galera do Axé Music que torce pelo’rubro negro’baiano.

2000- Começa a pesquisar e idealizar junto com o compositor Edil Pacheco o antológico projeto ‘Do Lundu Ao Axé- Bahia de Todas as Músicas’- CD duplo institucional- uma homenagem aos melhores compositores do século passado (período de 1902 até 2002) e que contou com a participação de todos os grandes nomes da nossa música dentre eles Gilberto Gil, Carlinhos Brown, Margareth Menezes, Moraes Moreira, Lazzo, Gerônimo, Luiz Caldas, Armandinho entre outros.

2002- Lança CD duplo ‘Do Lundu ao Axé –Bahia e Todas as Músicas’através do Fazcultura (projeto de incentivo a cultura da Secretaria de Cultura do Governo do Estado da Bahia).

2003- Apresenta o projeto Do Lundu ao Axé nas principais capitais Brasileiras.

2004- GRAVA o CD Gerasons (pela Atração) –com a participação de Pepeu Gomes e Baby do Brasil e todos os filhos dos Novos Baianos se apresentando em vários programas de TV inclusive o Programa do Jô e faz show em várias cidades do Brasil. Em 2005 lança o Gerasons através da gravadora Atração –SP.

Recebe da Câmara de Vereadores de Salvador- Ba., o título de cidadão "soteropolitano" no dia 04 de setembro de 2004, numa cerimônia concorrida, realizada no Palácio Thomé de Souza, sede do legislativo municipal., com presença de parentes, amigos e admiradores.

2005- É convidado para fazer especial de TV pela TVE- de Salvador e transforma o show em seu primeiro DVD A Bossa do Boca.

2006- Comemora 60 anos com coquetel para imprensa e convidados no Armazém Santa Maria –Villa Gourmet em Salvador e na ocasião lança CD/ DVD A BOSSA DO BOCA (Atração), divulgando em todo Brasil em programas de TV, rádio e imprensa escrita e começa turnê nacional dia 22 de setembro com show na Concha Acústica do Teatro Castro Alves em Salvador com a participação de Arnaldo Antunes e Luiz Melodia, depois segue para São Paulo, Rio de Janeiro e Brasília o resto do país divulgando o trabalho.

2007- Segue divulgando o CD/DVD ‘A BOSSA DO BOCA’se apresentando em programas de Tv e shows por todo Brasil. Apresentou-se no Carnaval de Salvador 2007, como faz todos os anos dês 1975 animando o Carnaval do Povão em um trio elétrico independente. Apresentou A Bossa do Boca em Salvador dia 15 de maio no Teatro Jorge Amado, no Rio dia 21 de maio e em São Paulo dia 22 de maio e segue em turnê pelo Nordeste e no Sul no segundo semestre.
Estréia o show Paulinho Boca Canta Novos Baianos dia 1 de dezembro na Boomerangue em Salvador e grava especial de Tv para TVE dia 11 de dezembro de 2007.

2008- Se apresentou no `Revellion` do Clube 2004 (Petrobras) em Salvador-Ba. Participa do espetáculo A CAMINHO DA TERNURA, na Cidade do Saber em Camaçarí-Ba. Faz várias apresentação no Carnaval de Salvador , no Pelourinho, em trios elétricos e palcos de bairros. Faz apresentação na Festa de Arembepe. Em dezembro de 2008 apresenta programa especial na TVE- PAULINHO BOCA CANTA NOVOS BAIANOS e finaliza CD / DVD desse mesmo projeto junto ao Irdeb –Instituto de Radiodifusão Educativa do Estado da Bahia.
Apresenta-se no São João de Salvador, Santo Antonio de Jesus e Amargosa (BA) (Junho de 2008). Leva show educativo A BOSSA DO BOCA sobre a história da Música Brasileira para 10 cidades do interior da Bahia através do Fundo de Cultura da Bahia (31/07 a 22/08 de 2008).
Faz participação especial com a banda Brazuca no Café Wha em Nova York dia 06 de outubro 2008 e é a atração principal da Abertura da Mostra Cultural do Cariri (Ceará) dias 08 e 09 de novembro de 2008. Lança DVD Paulinho Boca Canta Novos Baianos
Segue apresentando o novo show PAULINHO BOCA CANTA NOVOS BAIANOS em todo Brasil.

2009- 27 de Jan. lançamento DVD PAULINHO BOCA CANTA NOVOS BAIANOS na Pirâmide do Rio Vermelho, coquetel e show para imprensa e convidados. Segue apresentando o show do DVD em todo Brasil. Faz o pré-carnaval no Pelourinho dia 14 de fev. Traz de volta o Trio Elétrico Novos Baianos ao carnaval de Salvador, com a presença de Baby do Brasil e Pepeu Gomes. Apresenta o show do DVD dia 21 de março no Espicha Verão- Praia 24hs no palco flutuante no Porto da Barra e dia 28 de março no Projeto Tamar na Praia do Forte. GRAVA MÚSICAS JUNINAS DE SUCESSO E CLÁSSICOS DO FORRÓ. Participa junto com os Novos Baianos da Virada Cultural 2009 –São Paulo, num show histórico para mais de 500 mil pessoas na Av. São João no Centro da Capital Paulista dia 03 de maio de 2009. Como nos anos anteriores, participa dos festejos juninos com vários shows no interior da Bahia. Junto com o cantor e compositor Luiz Caldas faz uma mini turnê pelo nordeste, no início de setembro. Apresenta-se nas Cidades de Natal, João Pessoa, Campina Grande e Mossoró. Depois participa da 3ª. Semana da Música Brasileira em São Luiz do araitinga- interior de SP. Participa do Festival Ed’esio Santos em Juazeiro Bahia –Novembro de 2009. Se apresenta, mais uma vez, no Carnaval 2010 em Salvador com os Novos Baianos e com seu trabalho solo.

2010- Participou do Carnaval de Salvador com o Trio Elétrico Novos Baianos. Foi uma das atrações do Espicha Verão no Palco Flutuante no Porto da Barra em Salvador. Prepara site com o melhor da Música de SP para a Secretaria da Cultura de SP. Segue apresentando o seu novo trabalho Paulinho Boca Canta Novos Baianos por todo Brasil. Como nos anos anteriores participa de festas juninas em várias cidades do interior baiano. Em seguida idealiza e executa o Projeto Musica e São Paulo da Catira ao Rap- pesquisa e oficinas sobre a produção musical de SP. E segue fazendo shows por todo Brasil.

2011- Participa do Carnaval 2011 –celebrando os 35 do Trio Elétrico Novos Baianos a maior revolução musical e tecnológica do Carnaval de rua de Salvador. Em março começa a apresentar os shows oficinas sobre a musica de São Paulo, na capital no interior paulista e em julho apresenta aulas shows dentro do Projeto Bahia de Todos os sons e de Todos os ritmos em escolas da capital e interior da Bahia. Mais uma vez apresenta o seu Forró do Boca em Salvador e cidades do interior do estado nas festa juninas. Em outubro recebe homenagem na Semana Universitária da UNB (Brasília) e se apresentou na Universidade. Participa junto com Lucas Santana e Karina Buhr da Virada Multicultural de Recife. Em novembro dia 06, se apresenta no Apolo Sala 2 de Barcelona- Espanha, acompanhando a exibição do filme “Filhos de João Admirável Mundo Novo Baiano”- no IN-EDIT Festival Internacional de Documentários Musicais.

2012- Cria o TRIO DO BOCA inovando mais uma vez e trazendo convidados especiais para o Carnaval de Salvador. Nomes de sucesso na MPB como Zeca Baleiro e Guilherme Arantes e novas tendências da musica brasileira como Karina Buhr, Lucas Santana e Tulipa Ruiz. Prepara o CD Forró do Boca para lançar ainda no primeiro semestre.

 
Contatos: Virgínia Amaral
Tels. 71 88819459/88829657/34618955
www.paulinhobocadecantor.com.br
labouche@terra.com.br


O ARTISTA E BANDA

 

O NOVO DVD


MATÉRIA DA REVISTA ROLLING STONE
PREMIO DE MELHOR TRABALHO EM DISCO JÁ FEITO NO BRASIL
ACABOU CHORARE NOVOS BAIANOS
Revista Rolling Stone> Edição 13 > Outubro 2007




Os 100 maiores discos da música brasileira

A discussão sobre quais são os grandes discos da música brasileira é um tema mais dinâmico do que é possível supor. É notório que as perspectivas de apreciação se modificam em curtos períodos, mas é natural que existam algumas unanimidades difíceis de se desbancar. Em uma votação sem precedentes na imprensa nacional, a RS Brasil convocou estudiosos, produtores e jornalistas para eleger os maiores discos de nossa música em todos os tempos. A cada um dos 60 eleitores, foi solicitado que escolhesse 20 discos, sem ordem de preferência. Os critérios analisados incluíram valor artístico intrínseco e importância histórica. Todos os votos foram somados e resultaram em uma lista de 100 discos essenciais; os dez primeiros - e suas capas (galeria de imagens) - estão reunidos aqui no site.

1. Acabou Chorare

Novos Baianos (1972 •Som Livre)

Não é de se espantar que sejam os Novos Baianos os grandes vencedores de uma lista feita em 2007 sobre os maiores álbuns da história da música brasileira. Longe de serem definitivas, eleições como esta são muito mais eficientes como espelho do tempo em que foram feitas do que como avaliação imutável da importância artística das obras em questão. E, é fato, não há nada mais sintonizado com o modus operandi da geração anos 2000 (ou, ao menos, com o método de criação da fatia mais interessante dela) do que a filosofia coletiva, hippie e sem hierarquias proposta desde sempre pelos Novos Baianos. É assim que trabalham hoje, por exemplo, a Orquestra Imperial, o +2, o Instituto, os Tribalistas.

Também tem relação direta com o grupo de Moraes, Baby, Pepeu, Boca, Galvão, Dadi, Jorginho, Baixinho e Bolacha o retorno triunfal do samba ao centro do interesse estético de quase todas as cantoras surgidas na última década: Vanessa da Mata, Céu, Roberta Sá, Mariana Aydar, muitas. Todas elas chegaram à cena musical com o terreno –que outrora era fértil apenas para o rock –já preparado para o samba. E muito disso se deve, sem sombra de dúvida, à releitura que vem sendo feita por Marisa Monte, cantora de entrada irrestrita na juven